ÁREA DO ASSOCIADO Recuperar senha | Cadastre-se

Notícias




17/10/2014
A SBTx NA 66ª REUNIÃO ANUAL DA SBPC

 

Em seu primeiro ano de filiação junto à Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), a SBTx participou ativamente sua 66ª Reunião Anual, realizada na Universidade Federal do Acre, em Rio Branco, no período de 22 a 27/7/2014.

A SBTx promoveu a mesa-redonda “Venenos, envenenamentos e novos medicamentos: Só a dose faz o veneno” e o mini-curso “Conhecimento Tradicional e a Toxinologia”, este coordenado pela SBTx jovem.

A mesa-redonda foi coordenada pelo biólogo Luís Roberto Gonçalves, pesquisador do Instituto Butantan, que primeiramente apresentou a SBTx à plateia, destacando a importância da ciência brasileira na área, mostrando a nova identidade visual da SBTx, a nova página na Web e estimulando as pessoas interessadas na área a se associarem.

O módulo contou com três palestras. Na primeira (Envenenamentos ofídicos e escorpiônicos na Amazônia Brasileira: o que sabemos), o farmacêutico-bioquímico Wuelton Monteiro, pesquisador da Fundação de Medicina Tropical Heitor Vieira Dourado, do Amazonas, discorreu sobre a epidemiologia desses acidentes na região Amazônica, destacando casos clínicos de envenenamentos e tratamentos, considerando-se as particularidades da região. Na segunda palestra (Avaliação do potencial imunoadjuvante de nanopartículas de quitosana na produção de antissoros contra venenos de escorpiões e serpentes), o farmacêutico Matheus Pedrosa, pesquisador da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, apresentou dados mostrando vantagens na utilização de nanopartículas de quitosana na imunização de animais contra venenos destes animais peçonhentos, em comparação a imunoadjuvantes tradicionais como o hidróxido de alumínio. Na terceira palestra (Ações pró e anti-inflamatória de venenos ofídicos), o pesquisador Luís Roberto Gonçalves falou sobre os efeitos inflamatórios locais induzidos por venenos botrópicos e a influência desses efeitos no tratamento das reações locais nesses envenenamentos. Discorreu também sobre a ausência de reações inflamatórias nos envenenamentos por cascavéis Sul Americanas (Crotalus durissus terrificus) e a ação inibitória da crotoxina, principal componente tóxico desse veneno, sobre processos inflamatórios agudos e crônicos.

Após as apresentações os palestrantes responderam a várias perguntas formuladas pela plateia, sobre problemas relacionados aos envenenamentos por animais peçonhentos, particularmente da região norte, sobre a distribuição de antivenenos no território nacional e a produção de novos antivenenos destinados à região, além de questões relacionadas a venenos, envenenamentos e toxinas animais.

A plateia contava com biólogos, médicos e outros profissionais da saúde e, principalmente, com uma grande quantidade de estudantes que lotaram as dependências de uma sala com aproximadamente 80 a 100 lugares.



Outras Notícias



05/04/2016

01/01/2016

01/01/2016

02/10/2015

13/08/2015

24/06/2015

09/03/2015

02/02/2015

12/01/2015

22/10/2014

17/10/2014

20/09/2010

15/09/2010

13/09/2010

03/09/2010

30/08/2010

16/08/2010

11/06/2010

24/05/2010

20/05/2010

19/04/2010

07/04/2010

13/10/2009

21/07/2009

22/06/2009

22/06/2009

28/05/2009

14/03/2009

06/03/2009

19/01/2009

13/01/2009

13/01/2009

30/10/2008

17/10/2008

23/09/2008

09/09/2008

24/08/2008

24/08/2008

00/00/0000

Patrocínio

EVENTOS

27 a 30 de Agosto
XIV Congresso de Toxinologia